Atingidos por Belo Monte exigem seus direitos do poder público

Publicado em ter, 12/03/2013 – 16:15

 

Neste 14 de Março (Dia Internacional de Luta contra as Barragens), os atingidos pela barragem de Belo Monte vão exigir do poder público e da Norte Energia (dona da barragem) condições para permanecerem em suas casas nas áreas alagadiças da cidade de Altamira.

A população desses locais, por volta de 40 mil pessoas residentes em casas de palafita, sofre durante a estação chuvosa com o aumento do nível da água. Nesse período, muitas famílias acabam abandonando suas casas e acampando no Parque de Exposições da cidade. Este ano, a demanda dos moradores é permanecer em casa e, para isso, vão exigir da prefeitura e da Norte Energia (dona da barragem) a construção de pontes e entrega de cestas básicas nos bairros.

Os moradores também vão denunciar as violações de direitos humanos na construção de Belo Monte. O consórcio construtor da barragem está intensificando o ritmo das obras para cumprir o cronograma e colocar a primeira turbina para funcionar em fevereiro de 2015. Mas a construção das mais de 5.300 casas das famílias que terão que ser removidas sequer começou. Nesse ritmo, a empresa terá que construir ao menos 220 casas por mês, se começar agora, para que estejam prontas quando as comportas da usina forem fechadas, formando o lago de 516 km².

Os atingidos questionam a qualidade dessas casas e exigem a garantia de permanecer nas suas até que a situação esteja resolvida e com as necessidades contempladas. Mas a empresa se recusa a manter um diálogo com as famílias, restringindo a interlocução a um grupo de empresários.

A Norte Energia sequer confirmou até o momento quais são os terrenos para a construção das casas, quais modelos estão disponíveis e nem se vai cumprir a promessa de construir casas de alvenaria, de melhor qualidade, ou se vai seguir o expediente de tantas outras construtoras de barragens no Brasil, que é despejar os atingidos em casas pré-moldadas, em reassentamentos sem o mínimo de infraestrutura.

A atividade será na escola Bulamarqui de Miranda, no bairro da Boa Esperança, em Altamira, às 19 horas. Também foram convidadas a participar Rute Barros, secretária de Ação Social de Altamira, a procuradora federal Meliza Barbosa e o defensor público Fábio Rangel. No mesmo dia, atingidos e atingidas organizados no Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) de todo o Brasil estarão em jornada de luta.

Serviço:

Audiência dos atingidos por Belo Monte por direitos

Escola Bulamarqui de Miranda, Boa Esperança, Altamira (PA)

Às 19h

Atendimento à imprensa: (93) 9223-4531 (Elisa)

 

Fonte: http://www.mabnacional.org.br

Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s