Nota de apoio ao Acampamento Zé Maria do Tomé

23113258_1511524498932896_819699019_o

O assentamento Zé Maria do Tomé, criado em 2014, com apoio de entidades como MST, Cáritas Diocesana de Limoeiro, FAFIDAM/UECE e Núcleo Tramas da UFC. O acampamento leva o nome do agricultor e ambientalista assassinado em 2010, com mais de 20 tiros, por causa de seu envolvimento na luta contra a pulverização de agrotóxicos nas áreas dessa região. O Perímetro Jaguaribe Apodi foi implantado na década de 80, ocorrendo a expropriação de cerca de 6 mil famílias da região. Apenas 316 agricultores conseguiram entrar na Primeira etapa do Projeto Irrigado, sendo que em seguida 225 foram expulsos. Esses fatos levaram a luta desses agricultores por retorno a terra liderada por Zé Maria do Tomé.

A ocupação aconteceu em maio de 2014 e hoje reúne cerca de 200 famílias que trabalham com a agricultura camponesa e contribuem diretamente com a economia local. A ideia de ocupação era destinar parte das terras da segunda etapa do Perímetro Irrigado Jaguaribe Apodi para aqueles que realmente necessitam, os pequenos agricultores sem-terra.

Após denúncia ao Ministério Público, o DNOCS realizou em 2009, a mandado da justiça um levantamento sobre a estrutura fundiária do Perímetro Irrigado do Jaguaribe Apodi. Identificou-se que dos 10 mil hectares do projetos 4 mil foram invadidos ou grilados, e hoje estão sobe responsabilidade de empresas transnacionais, que trabalham com monocultivo e utilização de insumos químicos (agronegócio). O governo vem prolongando a mais de oito anos a solução deste problema, que é requerido pelos agricultores que foram expropriados desta região.

O que acontece agora é uma pressão das empresas do agronegócio, sobre o DNOCs, a perseguição que a Federação das Associações do Perímetro Irrigado Jaguaribe Apodi – FAPIJA tem feito contra as famílias do acampamento e o pedido de reintegração de posse de terras que nem são suas.

A FEAB defende o direito ao acesso a terra e condições dignas ao trabalho no campo e, repudia toda forma de criminalização das(os) agricultoras(es) rurais. Convoca todas(os) militantes para apoiar a luta das(os) trabalhadoras(es) e camponesas(es) na defesa de suas terras, assinem a petição em apoio ao assentamento Zé Maria do Tomé.

A Luta não para, precisamos saber de qual lado estamos!

Assine a petição :

https://secure.avaaz.org/po/petition/DNOCS_Departamento_Nacional_de_Obras_Contra_as_Secas_Nota_em_apoio_ao_Acampamento_Ze_Maria_do_Tome/

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s