12 de Outubro! Dia de celebrar e resistir! Dia do(a) Eng. Agrônomo(a).

CELEBRAR A HISTÓRIA

Como já se sabe 12 de outubro é o dia que comemoramos no Brasil, como o “Dia do/da Engenheiro/a Agrônomo/a”, escolhido para este dia por conta da primeira regulamentação da profissão, que aconteceu em 12 de outubro de 1933 por intermédio do decreto nº 23.196. Posteriormente sendo regida pela lei federal nº 5.194, de 1966, e onde receberam atribuições específicas a partir da resolução nº 184 de 1969, revogada pela resolução nº 218 de 1973, revista pela resolução CONFEA nº 1.010/2005, que vigora até hoje.

É fato também o impacto que esta profissão tem hoje no Brasil, por conta da importância da agricultura em nosso país. E assim a Agronomia também é um grande pilar em disputa, para imprimir qual Agronomia queremos que seja ensinada na Universidade, e qual vai ser o viés do exercício da profissão.

UMA OUTRA AGRICULTURA É POSSÍVEL! QUAL A AGRONOMIA NECESSÁRIA?

Hoje mundialmente temos a força do agronegócio que repaginou o grande latifúndio, um modelo de exploração do homem e da natureza, que usa a palavra desenvolvimento e progresso para ludibriar o projeto visando lucro e poder.

Esta narrativa vem tomando conta da formação dos/das profissionais desde a universidade, com alto investimento privado das empresas nas pesquisas, projetos, oportunidades de estágio, propagandas de TV, ficando até difícil imaginar uma outra agricultura. Sem contar o financiamento político, a ponto de ter uma bancada enorme em sua defesa, contando com apoio também da maior emissora de TV do país, ai então é só repetir muitas vezes que parece até verdade, “Agro é Pop, È Tech, É Tudo”

Mas na contra mão disso existe uma outra agricultura possível, que visa o poder popular, nós profissionais da área como agentes de transformação social aliados com o povo em prol de uma agricultura que respeite e cuide da natureza, que seja uma ferramenta de emancipação do homem, que ofereça liberdade, saúde, cultura.

A FEAB junto com os movimentos sociais do campo defende a construção e fortalecimento da Agricultura Familiar Agroecológica, debatendo nossa formação profissional não apenas pela ótica da técnica, dos laboratórios e de pesquisas isoladas da realidade, mas sim a necessidade de se discutir também as decisões políticas e seus reflexos no meio agrário, já que apenas com um profissional de formação ampla, abrangente, social e antropológica pode interferir no campo brasileiro de maneira a superar as contradições hoje tão latentes

Nessa construção requeremos muita força e luta, desde de a realização dos primeiros Congressos Nacionais de Estudantes de Agronomia nossa militância debate e defende a construção de uma agricultura alternativa, fortalecendo suas ações e construindo experiências como os EBAAs , os EIVs, ERA’s e SNAA experiências que impulsionaram o surgimento e fortalecimento de movimentos sociais e ONGs.

Atualmente, junto com o MST, MAB, MPA, CPT, FASE, ANA, ABA, redes de Agroecologia  entre outros, construímos e fortalecemos a agricultura agroecológica, com ações e eventos tais como o CBA, o ENA, plataforma de combate permanente contra os agrotóxicos, os EIVs e experiências agroecológicas.

Entendemos que o 12 de outubro é um dia de celebração, entretanto também é dia de  luta, luta por uma agronomia Ecológica e Social.

FEAB para tempos de Luta! 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s