HÁ BRAÇOS DE LUTA CONSTRUINDO A IGUALDADE – GÊNERO E SEXUALIDADE

2b38ecb7-3251-46bd-8f81-3e0c7ec264cf

“Querer-se livre é também querer livres os outros”
Simone de Beauvouir

A Federação de Estudantes de Agronomia do Brasil é uma executiva com 45 anos de história, que se coloca como sujeita da transformação social, para dentro e fora das Universidades/Faculdades/Institutos e dos espaços da militância. Dentre as bandeiras da FEAB, está a de luta pelo combate às opressões, opressões essas que seguidamente resultam no afastamento de valorosas/os companheiras/os, por não se sentirem acolhidas/os e respeitadas/os, e por serem desconsideradas/os e silenciadas/os nos espaços de construção e luta.

É doloroso constatarmos que o machismo, como parte de um sistema de dominação, ainda é muito presente dentro dos espaços da militância, nos quais há tempos vêm se pautando o respeito às diferentes orientações sexuais e identidades de gênero. Essa é uma realidade que precisa ser transformada urgentemente.

No 60º CONEA, que ocorreu em 2017, na UFSM de Santa Maria, foi deliberado que: “É compromisso do NTP de Gênero e Sexualidade, conjuntamente com a CN, realizar uma campanha nacional que trate das atitudes machistas contra as mulheres, incentivando o debate a respeito da violência velada presente, assiduamente, nos espaços de militância da universidade.”

Assim, é com muita luta, debate e entusiasmo que a FEAB Erexim, atualmente responsáveis pelo Núcleo de Trabalho Permanente de Gênero e Sexualidade, no período de 2017/2018, juntamente com a Coordenação Nacional, tem o prazer de lançar a campanha nacional “Há Braços de Luta Construindo a Igualdade – Gênero e Sexualidade”.

Por que esse nome para a campanha?

Entendemos que a construção de uma nova sociedade, com os valores socialistas, do respeito, da equidade, com territórios e pessoas livres, só é possível se feita de forma coletiva, unindo as forças de muitos braços, empenhados na luta por um mundo melhor.

Entendemos que para alcançarmos esses objetivos, precisamos romper com a estrutura capitalista-patriarcal, que se expressa num sistema excludente, que nos oprime, explora, menospreza e mata. Debater as questões de gênero e sexualidade é fundamental dentro e fora dos espaços da militância. Dentro, é de extrema importância que ocorra, para que possamos evoluir coletivamente, desconstruindo os discursos e padrões que nos são impostos de forma consciente e inconsciente. Mas, para além disso, é fundamental que nossa prática condiza com a teoria, pois,  discurso revolucionário sem prática condizente, é algo vazio e contraditório. O que nos leva a afirmar constantemente que sem feminismo não há agroecologia nem socialismo e que, quando uma mulher avança, não são os homens que retrocedem, mas sim o machismo que nos vitimiza.

O Núcleo de Trabalho Permanente de Gênero e Sexualidade – UFFS Campus Erexim 2017/2018, por meio da campanha “Há Braços de Luta Construindo a Igualdade – Gênero e Sexualidade”, se propõe a trabalhar em cima dos seguintes eixos temáticos:

  • Machismo na militância e na Universidade;
  • Mulheres e Agroecologia;
  • LGBT+ na Agronomia (Campanha Nacional Agronomia Libre);
  • Violência contra mulheres e LGBT+;
  • Violência doméstica no campo;
  • Mulheres na História;
  • O machismo naturalizado do dia-a-dia e;
  • Sororidade

A partir da campanha, serão produzidos materiais dentro dos eixos temáticos, que serão compartilhados nacionalmente, para que as escolas de FEAB pelo Brasil possam desenvolver debates e ações em cima das temáticas propostas, tendo como horizonte a formação de pessoas com firmeza e coerência ideológica e prática, engajadas na construção da sociedade socialista.

E para uma primeira tarefa, convocamos tod@s militantes da FEAB a estarem debatendo a temática da violência contra as mulheres, pelo contexto histórico da data de 20 de novembro, Dia da Consciência Negra e 25 de novembro, Dia Latino-Americano e Caribenho de Combate à Violência Contra as Mulheres nas escolas/universidades/institutos e demais espaços onde estamos organizad@s.

 

Nenhuma a menos!

A América-Latina vai ser toda feminista!

As gay, as bi, as trans e as sapatão, estão todas organizadas pra fazer Revolução!

WhatsApp Image 2018-05-17 at 21.11.17



Material para estudo e debates 

Post “Violência contra as mulheres”

Violência contra as mulheres 

JORNAL DO OLGA. NACIONAL